Resolução da Executiva Municipal do PT sobre o segundo turno

"O Partido dos Trabalhadores surge da necessidade sentida por milhões de brasileiros de intervir na vida social e política do país para transformá-la. A mais importante lição que o trabalhador brasileiro aprendeu em suas lutas é a de que a democracia é uma conquista que, finalmente, ou se constrói pelas suas mãos ou não virá."Manifesto de fundação do PT.
Frente ao resultado das eleições em Florianópolis, o Partido dos Trabalhadores manifesta:
Reconhecimento à militância, que se comprometeu neste processo mesmo diante das dificuldades iminentes; aos combativos companheiros (as) que representaram o partido nas candidaturas a vereador e vereadora, de maneira corajosa e ética, e que garantiram nossa representação na Câmara com o companheiro Lino Peres; ao companheiro Gabriel Kazapi, que nos representou na chapa majoritária e desempenhou papel importante na representação do nosso projeto de cidade.

Engajamento na luta de homens e mulheres pelo direito à cidade, ao emprego e renda, à cultura, à educação, à saúde, à segurança pública, na luta LGBT, da população negra, dos povos indígenas, pela emancipação e pelos direitos das mulheres e juventude. Lutamos pelo fortalecimento da Democracia brasileira, ainda mais no momento em que setores da classe dominante incutem a ideia de que as pessoas devem se afastar da política, abrindo caminho para monopolização dos espaços públicos por parte de setores conservadores.

Envolvimento com a resistência popular frente aos retrocessos, no incentivo aos movimentos sociais que dão voz aos excluídos e todos aqueles que defendem o jogo democrático, sem aceitar o golpe contra a Presidenta Dilma, promovido por setores do grande capital financeiro internacional e nacional, aliado à grande mídia, e pelo aparelhamento de algumas instituições, que promovem ataques seletivos ao PT e à esquerda.

Apresentamos em Florianópolis uma candidatura de verdadeira mudança da atual administração. PT e PCdoB que defenderam outra plataforma programática de cidade. Não obtivemos o êxito eleitoral e, infelizmente, as candidaturas do PP e do PMDB, que foram ao segundo turno, fazem parte da continuidade da atual gestão. Afinal, seus partidos estão presentes nela e nos governos Colombo e no ilegítimo governo de Temer.

O discurso daquele que se apresenta como uma “novidade” para a cidade nada mais é que um subterfúgio para esconder a real natureza de seu projeto político: menor presença do poder público no fomento de políticas sociais e ainda maior descompromisso com o patrimônio e as empresas públicas, sem esquecer o seu completo descaso com o Estado Democrático de Direito, recentemente violentado em Brasília e apoiado por estas duas candidaturas.

Os atores que representam o PMDB e o PP têm as mesmas visões e responsabilidades em episódios, como o golpe disfarçado de impeachment; a defesa da lesiva PEC 241, que tramita no Congresso e inviabilizará investimentos em Saúde, Educação e outras áreas públicas por 20 anos (fato que prejudicará enormemente as prefeituras municipais); a defesa lesa-pátria e entreguista do Pré-Sal aos interesses do capital estrangeiro através do PL 4567/16; o PL 4330, que visa à terceirização das atividades fim; e o PL 257/16, que impõe ajuste severo a estados e municípios, diminuindo serviços públicos e condenando o funcionalismo a forte arrocho salarial. Os mesmos atores defendem, ainda, a retirada de direitos a partir de reformas trabalhista, previdenciária, do Ensino Médio e o retrocesso na área dos Direitos Humanos. 

Diante destes fatos, o PT manifesta que ambas as candidaturas, que foram ao segundo turno, não são alternativas e não representam qualquer tipo de mudança para Florianópolis. Pelo contrário, representam retrocessos e reforço político contra os trabalhadores (as). Não nos representam. Por isso defendemos o voto nulo.

Conclamamos todos os filiados e simpatizantes a continuarem nas fileiras da luta contra o golpe e na defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores (as). O PT de Florianópolis estará presente, defendendo a classe trabalhadora e apontando para a construção da Greve Geral por uma nova Constituinte Soberana e Exclusiva da Reforma Política.

Não aceitaremos de forma alguma que filiado (a) declare apoio aos golpistas que disputam o segundo turno das eleições em Florianópolis. Tal atitude será encarada como traição à luta dos trabalhadores (as) e, como tal, deve ser tratada com as duras sanções previstas em nosso estatuto.
Finalizamos nossa manifestação, agradecendo aos eleitores e eleitoras que votaram em nosso projeto e reafirmamos o compromisso com Florianópolis, com a cidadania e com uma perspectiva popular, participativa e democrática. Vivemos um momento sombrio em nosso país, a criminalização da política como instrumento da transformação é fato confirmado com o aumento estarrecedor dos votos brancos e nulos e a consagração eleitoral de políticos que representam os anseios da elite brasileira em diversos lugares.

Alertamos para esse cenário e afirmamos que só o envolvimento na política nos devolverá a possibilidade de um país justo e fraterno.


Florianópolis, 11 de outubro de 2016.

Eventos

Sem eventos

Nosso Endereço

Avenida Hercílio Luz, 639, Edifício Alpha Centauri, Sala 513, Centro, Florianópolis

Curta o PT Floripa

Receber informativo

PT - SC

PT Nacional